Clube Unir

Blog

Fique por dentro das novidades
que a UNIR tem para você

Compartilhe

Um dos principais sonhos do brasileiro é o carro próprio. Culturalmente, é o desejo dos adolescentes ao completarem seus 18 anos. E, também sabemos o quão difícil é adquirir o seu veículo. Alguns automóveis possuem os valores bem fora da realidade do brasileiro, e, é aí que entra o mercado automobilístico que mais movimenta a economia: a compra e venda de veículos seminovos ou usados.

Engana-se quem acha que por ser um carro já rodado não é preciso cuidado ao comprá-lo. A Unir, sempre preocupada com seu bem-estar, traz dicas para vocês fazerem a melhor escolha ao comprarem seu carro.

Peguem carona nestas dicas!

Seminovos ou usados

Já repararam que falamos de carros seminovos OU usados? Não seminovos E usados. Obviamente, os carros não são mais novos, por assim dizer, todo carro seminovo é usado. Mas os termos servem para uma orientação de mercado.

Os carros seminovos são automóveis com até 3 anos de uso, um único dono e até 20 mil quilômetros rodados por ano. Quando o carro já tem mais de 3 anos de uso, ele é vendido como um carro “usado”.

A escolha certa

Como dizemos acima, a realidade do brasileiro não o permite sempre comprar um veículo zero, recém-lançado. Os preços de mercado fazem com que o consumidor opte por veículos usados ou seminovos, porém já equipados (vidros e travas elétricos, ar-condicionado, direção hidráulica, etc..). Apesar dessa economia, ainda restam dúvidas de como avaliar o que seria uma boa compra. Obviamente, por se tratar de um veículo já utilizado, há o receio de que o carro não atenda as nossas necessidades. Por isso, trazemos algumas dicas para que a vantagem financeira da compra não se torne uma dor de cabeça futura.

1 – Onde ir e com quem ir

A credibilidade de um veículo usado é menor do que a de um carro novo, certo? E, obviamente, mais seguro é adquirir de quem você já ‘‘conhece’’. O ideal é que você procure, primeiramente, em uma concessionária. As empresas têm um nome a zelar e, deduzimos, que não tentarão enganar os consumidores. Além disso, as concessionárias estão mais aptas a oferecer alguns benefícios, como garantia estendida.

Locadoras de veículos também são boas opções, pois a maioria possui carros que foram de único dono. Independente de optar por concessionária ou locadora, procure por marcas que vendam muito, assim você tem a certeza de que, caso precise de alguma reparação, ainda encontrará peças no mercado.

Uma dica super valiosa é ir acompanhado(a) por um mecânico de confiança. Ele saberá quais partes do veículo avaliar e dar qualquer parecer sobre o carro avaliado. Por que não dar uma voltinha com o carro pelo quarteirão?

“Ah! Mas eu nem tenho carro, como vou ter um mecânico de confiança?”

As dicas a seguir são para que você mesmo(a) possa conferir se não está comprando uma barca furada:

2 – Conferindo a parte externa do carro

Pintou aquela dúvida se os componentes são originais ou se o carro já sofreu algum tipo de acidente? Vamos, antes de falar do carro propriamente, inserir uma pequena dica de quando e em que condições avaliar um veículo.

Opte sempre por avaliar os carros em dias com excelentes condições de luz e na parte da manhã ou tarde. É importante também que o carro esteja com a lataria seca, então, prefira dias ensolarados. As condições de luz ajudarão a ter melhor percepção das cores do carro.

Obviamente, um veículo com a lataria com diversas tonalidades na carroceria envolveu-se em algum incidente. Aproveite que você está de olho na carroceria e verifique se não há riscos e/ou amassados, claro.

Observe, também, o alinhamento de portas, capô, porta-malas e tampas, além de seus parafusos (se a cor for diferente do restante da carroceria, já sabe né?).

3 – A quilometragem é verdadeira?

Às vezes, nos impressionamos com a baixa quilometragem de alguns veículos à venda? E, como sempre, surge aquela pulga atrás da orelha. Confiar ou não na palavra do vendedor? O que fazer nessas horas?

É de suma importância que você confira o interior do carro. Desgastes dos pedais, do volante, ou até mesmo, dos bancos, podem dar uma ideia se o estado de conservação do veículo condiz com a sua quilometragem.

Ah! E sabe aqueles “adesivinhos” colados nos painéis dos carros? Aquilo não é enfeite colado por crianças. Eles são atestados de que o carro passou por alguma revisão ou outro serviço. E alguns registram a quilometragem do veículo.

4 – Documentos

“Comprei o carro, posso curti-lo?”

Claro! Mas antes…

Antes de avisar a todo mundo que você está motorizado, recomendamos que avise ao Detran do seu Estado. Após a venda, é preciso dar entrada na comunicação de venda. O bacana é que vários serviços do Detran podem ser realizados via internet.

Importante também é a assinatura da Autorização para Transferência de Propriedade de Veículo (ATPV), que fica no verso do Certificado de Registro de Veículo (CRV).

Compra realizada, tudo acertado! Agora sim, você pode curtir tranquilamente seu “novo carro seminovo“. O importante é desfrutar dos bons momentos que o veículo lhe proporcionará.

Ah! E a Unir está aqui para ajudá-lo com os gastos que você possa ter.

Sabe como?

Através de rateio em eventuais gastos com seu carro, vantagens e descontos em diversos serviços, além de um clube de benefícios!

Duvida?

Faça agora uma simulação e associe-se, porque Unir faz bem: http://materiais.clubeunir.org.br/lp-proteja-o-seu-veiculo.

Unir, o seu bem cuidado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha o formulário

Nós entraremos em contato em breve